Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Experimentámos!

E vamos dar a nossa opinião.

Experimentámos!

E vamos dar a nossa opinião.

Shopaholic à solta!

Para não dizerem que aqui neste blog só se fala em comida - embora seja, assumidamente, um dos meus grandes calcanhares de Aquiles - vou espraiar-me por outras paragens e dar um saltinho a Alcochete para umas compras.

O Freeport tem à nossa disposição um sem número de lojas de visita obrigatória. Na maioria dos casos qualidade é boa, as lojas são boas, tem excelentes marcas e fazem-se compras óptimas por verdadeiras bagatelas.

Neste verão que passou, comprei vários biquínis na Calzedónia por €4,90. Como as meninas que nos lêem sabem, a lycra desta loja é francamente boa, e biquínis a este preço é mesmo de aproveitar. Os meninos, embora não saibam destas coisas, podem sempre comprar três ou quatro biquínis para as suas caras-metade. Fazem um brilharete e não gastam tanto dinheiro como isso! Há ainda uma panóplia interessante de roupa interior, de dormir e meias óptimas para ambos os sexos. A visitar, sem dúvida!

Jeans é outro investimento a fazer no Freeport. Na Springfield, para homem, compram-se calças de ganga óptimas e giríssimas por €20. Aliás, roupa para homem é um dos ex-libris deste outlet, parece-me! Da Boss à Carven, passando pela Versace e Cacharel, acho que os meninos ficam muito bem servidos, quando é necessário vestir de modo mais formal. Para os mais informais, Pepe Jeans, Pull & Bear, Lacoste e Quebra-Mar, são as escolhas mais óbvias e consensuais.

Para as meninas, confesso que há três lojas que me conseguem tirar do sério pela sua relação qualidade/preço: Stefanel – onde comprei um casaco de cachemira ¾ por €40 – a Mango – onde se compram infinidades de coisas a preços quase ridículos – e a Max Mara, de qualidade inquestionável e onde se conseguem adquirir peças excelentes a preços muito simpáticos.

Depois há ainda o corredor das coisas para a casa, com autênticas pechinchas nunca vistas. Óptimos para oferecer a amigos de casa nova. Comprei um conjunto fantástico de decanter e dois copos Bohemia para oferecer a um amigo, pela surpreendente quantia de €7,50. Ainda hoje me pergunto se aquilo não estaria mal marcado...

Como vêem é uma óptima sugestão para presentes, principalmente agora, que o Natal se aproxima a passos largos! Dêem um saltinho a Alcochete e vão ver que vale a pena. Quando  já estiverem muito cansados de fazer compras – sim, que estas coisas dão cabo de uma pessoa! – podem sempre fazer uma pausa, descansar as pernas e estimular os neurónios, numa das salas de cinema lá do sítio.

Boas compras!

Localização e acessos: Bom
Instalações: Bom
Diversidade: Muito Bom
Relação Qualidade/Preço: Muito Bom
Mais Informações:
http://www.freeport.pt/

London Calling...

Londres é uma cidade fantástica!
Já lá fui mais de 30 vezes e não me canso. Percorro incessantemente aquelas ruas e mercados e há sempre algo diferente, inédito, curioso, aromático, sui generis e acima de tudo, muito civilizado.

Londres é especial pelas suas diferenças e pela forma como essas diferenças se difundem. É completamente cosmopolita, inter-racial, inter-cultural, inter-colorido e inter-social! Não sei se estes termos existem mas parecem-me aplicáveis...!

Estive em Londres mais uma vez este fim-de-semana grande de 5 de Outubro.
Fiquei alojada na zona de Bayswater que pela sua localização me parece fantástica. Fica junto da District Line, da Circle Line e da Central Line do metro londrino. Tudo bom! Num instantinho nos pomos no meio da loucura de compras da Regent Street, no arco-íris alucinante de Picadilly Circus ou na misteriosa Chinatown.

Sábado é dia de visitar Camden Town com os seus eclécticos mercados que incluem desde novos estilistas a comida tailandesa, de lojas fetichistas à irresistível e psicadélica CyberDog com a música sempre altíssima e empregados muito cool.

Para tomar o “chá das cinco” aconselho fortemente a Orangery que embora seja uma pipa de massa, vale a pena como experiência de vida. Fica nos jardins do Palácio de Kensington e para além do local lindíssimo, os cheese scones são de nos atirarmos para o chão e a strawberry tart é absolutamente capaz de converter católicos ao islamismo! A não perder... convém saber que paguei 32 libras inteirinhas por um lanche (cerca de 45 euros), mas olhem, um dia não são dias!

O full english breakfast, apesar da azia que provoca, é uma experiência a ter em conta. Embora os nossos estômagos mediterrânicos não estejam muito habituados a salsichas fritas e feijão guisado logo pela manhã, actualmente já é servido ao longo do dia. Por isso, podemos experimentar o típico pequeno-almoço britânico à hora do almoço quando já temos mais capacidade de encaixe para tais sabores. Fish and chips numa roulotte, embrulhados em papel pardo, bate todos os recordes de gordura. Comi uma vez e chegou-me...

Teria muito mais para falar de Londres, mas não temos tempo. Vão ficando com este cheirinho, que da próxima vez entraremos pelas salas de espectáculos, em alguns estúdios e galerias, e no fabuloso restaurante do não menos fabuloso Jamie Oliver.

See you next time, darlings… Bye!

Publicidade